Shopping domingueiro

Maio 7th, 2012

Uma ida a um shopping num domingo à tarde, com chuva e de início de mês, é uma experiência que fica para a vida.

Domingueiro que se preze conhece neste espaço o seu habitat natural e passeia-se imperturbável, lânguidamente, pelo labirinto de corredores que conhece como ninguém.

Os factores meteorológicos e cronológicos conjugam-se para uma concentração maciça neste local, e é esta a altura certa para lá ir, em jeito de safari sociológico.

Experimentem um dia ficar um tempo sentados num banco de um shopping, a observar a fauna que se apresenta, e sintam a riqueza desta observação.

É uma explosão de odores, camisas abertas, sapatos que brilham, pinturas berrantes, unhas de diversas cores, penteados oxigenados e outros horrores.

Famílias inteiras, noctívagos ressacados, pares novos de namorados, grupos de jovens explodindo de acne e aqui ou ali alguns panilas, que estacionaram os carros em segundas filas.

Fala-se português com vários sotaques, mas também brasileiro, francês e espanhol, tendo todos em comum o passo de caracol.

Olha-se para montras como num museu, comentam-se tendências e compra-se tudo a sonhar, mas não se toca em nada, para não estragar.

Vê-se alegria, admiração, euforia, emoção, birras,  tristeza e resignação, num mar de gente diferente que não tem noção de que é figura nesta procissão.

Ambientes destes fascinam-me, porque me lanço num exercício delirante de adivinhar cada vida através do figurino, dos gestos, dos olhares, dos pequenos diálogos que consigo ouvir na sua passagem.

E divirto-me muito, obviamente.

Do outro lado do shopping estará alguém a observar-me, seguramente, e a questionar-se como pode alguém perder tempo a olhar para as pessoas e a rir-se sozinho?

Não terá mais nada para fazer?

Rimadores experientes

Abril 5th, 2010

A felicidade procura-se, e à falta de outras capacidades dignas de nota, este senhor de provecta idade decidiu realçar o que de bom tem, para captar a atenção do sexo oposto.

Gabo-lhe a criatividade e originalidade, espero que tenha muito sucesso e vou treinando para, quando chegar à idade dele, estar apto a poder seguir as suas pisadas.

Chegar aos 80 anos

Sem ninguém para satisfazer

É a sina de muitos decanos

Que ainda querem dar prazer

Massagens ao domicílio

São excelente solução

Sempre contando com o auxílio

Do seu carro em segunda mão

À falta de mais pujança

Para uma mulher contentar

Depositam confiança

Na arte de bem rimar

São bardos com experiência

Rimadores de palavras bonitas

No corpo têm insuficiência

Mas na boca, frases catitas