Comunicação com ruído

Outubro 24th, 2011

Pim-Pom.

“Sr. Albano chamado à caixa central. Sr. Albano chamado á caixa ceentral!”

Pim-Pom.

Digam-me uma coisa.

Há algum microfone com clipe nasal incorporado, para venda exclusiva a recepcionistas de grandes superfícies?

Parece que andaram todos num curso especial onde a primeira coisa que lhes ensinam é a enrolar o cabo do rato e enfiá-lo narina acima.

Também posso estar a ser injusto e este defeito comunicacional venha do local onde estes profissionais são colocados: sítios com o ar condicionado permanentemente ligado a 10ºC que os mantêm sempre constipados.

Mesmo tratando-se de um caso assim… ao menos arranjem um desentupidor nasal para estes senhores, por favor!

Isso e um curso de inglês para pilotos de avião.

Alguém percebe o que eles dizem?

Eu fico sempre muito nervoso, porque supostamente, na sua formação, têm que ler uma catrefada de livros técnicos sobre aeronáutica em inglês e depois, quando têm que dizer uma simples frase ao microfone, parece que estão a falar em directo de um restaurante de sílabas.

Como é que se pode ter confiança nesses senhores?

Esta maneira de falar inglês não abona nada para a tranquilidade do passageiro.

Será que perceberam o que estava escrito no manual de instruções do aparelho? – pensará o passageiro enquanto procura as portas de emergência.

Estamos a falar de profissionais muito bem remunerados, não se compreende que se façam entender pior que um leiloeiro de meias e lençóis em cima de uma carrinha-palco numa feira!

Vou-vos dar uma dica, caros profissionais que têm que comunicar via rádio ou microfone: rádio táxi.

Percebe-se sempre muito bem o que dizem e são excelentes conversadores, principalmente a partir das cinco e meia da manhã.

Pensem nisso.

Locutor de rádio: profissão de risco

Janeiro 10th, 2011

Os locutores de rádio deviam ver o seu trabalho assinalado como profissão de risco porque, se virmos bem as coisas, eles passam muito mais tempo no ar do que os pilotos da força aérea.