Professores a concurso

Setembro 19th, 2012

Nos Estados Unidos da América é habitual ouvir relatos de milhares de pessoas em fila de espera por um lugar de ator, cantor ou modelo.

É o sonho americano do estrelato e da fama, que faz com que muita gente para lá emigre, alimentando esse sonho através do recurso a trabalho temporários como empregadas domésticas, entregadores de pizza ou caixas de supermercado.

Por cá é a mesmíssima coisa… mas com os professores.

Longas filas de professores não colocados, percorrendo castings de norte a sul, na esperança de conseguir esse lugar de sonho, disputado por tantos.

À imagem daquilo que se passa no outro lado do Atlântico, também por cá as produtoras televisivas se preparam para lançar reality-shows com base na concretização desse objetivo de vida de milhares de pessoas em Portugal.

“Casa dos Professores”, “Então tens a mania que sabes ensinar?” ou “Olhe que não sôtor!” são títulos possíveis para este concurso.

Aqui os professores terão a oportunidade de mostrar todas as suas capacidades, começando por um esquema de seleção semelhante ao Ídolos, onde quatro jurados de reconhecido valor escolherão os finalistas candidatos a professor.

Os quatro jurados serão uma mescla representativa do universo estudantil português: um marrão sem vida social, um delinquente juvenil sem qualquer nota positiva no último ano letivo e menos de 10% de frequência às aulas, uma adolescente viciada em telemóveis e tablets e um político, ou equivalente.

Por ser mais popular, ter mais criatividade e espontaneidade nas frases e representar um franja estudantil em crescimento, o presidente do júri será o delinquente juvenil.

Ao longo do concurso os candidatos a professor enfrentarão os mais diversos desafios.

Preenchimento exaustivo de relatórios, desenvolvimento de atividades extra-curriculares, pelotão de enxovalhamento, batalhão de pais irados, fuga ao gang e caminhada pós-esvaziamento de pneus, são alguns exemplos de provas a superar.

O vencedor levará para casa uma prestigiada função de professor, com a validade de um ano, numa escola perto do Bairro do Alto da Cova da Moura, um colete anti-bala, um vale de dez consultas com o professor Bambo, um estojo de primeiros socorros e um passe social.

Um luxo!

Oscar 2010

Março 7th, 2010

Daqui a poucas horas vai começar mais uma edição de entrega dos prémios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos E.U.A., os famosos Oscar.

Para quem, como eu, gosta de cinema, é uma noite especial em que se monta todo um glamoroso espectáculo, de abrangência global, para premiar aqueles que se destacaram nesta área ao longo do último ano.

Antes destas ocasiões, há o intensificar do trabalho dos especialistas em tentar influenciar o voto dos membros da Academia e o acréscimo do investimento das produtoras, que gastam rios de dinheiro na promoção dos filmes, tendo como certo que as suas receitas aumentarão imensamente se forem galardoados com este prémio.

É também usual surgirem as mais diversas correntes de opinião sobre quem deveria ganhar nas principais categorias, e eu (apesar de não os ter visto todos, mas não estando muito longe disso) não fujo à regra e por isso vou aqui deixar a minha modestíssima opinião, que concerteza vai ser divergente de muitas outras, antes de ser anunciada a decisão.

Melhor actor – George Clooney em “Up in the Air”

Melhor actor secundário – Christoph Waltz em “Inglourious Basterds”

Melhor actriz – Gabourey Sidibe em “Precious”

Melhor actriz secundária – Mo’Nique em “Precious”

Melhor realizador – James Cameron em “Avatar”

Melhor argumento adaptado – “Precious”

Melhor argumento original – “The Hurt Locker”

Melhores efeitos visuais – “Avatar”

Melhor banda sonora – “Fantastic Mr. Fox”

Melhor filme animado – “Fantastic Mr. Fox”

Melhor filme estrangeiro – “A Prophet (Un Prophète)”

Melhor filme – “Avatar” ou “Precious”  (este ano duplicaram as nomeações nesta categoria e portanto também nomeio dois)

“Queimar” etapas dá mau resultado

Outubro 18th, 2009
É certo e sabido que passar directamente para uma fase avançada, seja do que for, sem primeiro completar com sucesso a fase anterior dá mau resultado.
Dificilmente se obterá um bom resultado na fase mais avançada sem a obtenção de sucesso na fase primária.
Em tudo na vida é assim.
Primeiro estudamos com afinco, depois estagiamos e aprendemos com quem está no activo, para finalmente nos tornarmos bons profissionais.
A vida sentimental começa com um namoro, que deve dar vontade de planear um casamento para depois concretizar essa união.
Os videojogos não nos dão outra hipótese, temos que passar com sucesso consecutivo os vários níveis para atingirmos o final do jogo.
Até o vinho tem que passar por vários estágios antes de poder ser levado à mesa para consumo.
Então porque é que fui ter a ideia peregrina de começar a jogar o Euromilhões sem nunca ter ganho o Totoloto?
Assim está visto que nunca me vai sair!

Nunca é o meu

Outubro 11th, 2009
Ao contrário de outras facetas da minha vida, no jogo não tenho sortinha absolutamente nenhuma!
Nunca saiu o número de uma rifa minha, perdia sempre a jogar às matrículas no ciclo e nunca acertei na chave premiada do Euromilhões ou escolhi a cautela certa da Lotaria.
Mas eu vou mantendo a esperança e ainda hoje dei por mim naquela expectativa em que sempre fico quando alguém anuncia um número ou uma combinação de números e letras.
Fico sempre muito atento, excitado com a possibilidade de ser desta vez que a minha sorte muda.
Numa grande superfície comercial ouvi mais uma vez aquela voz nasalada que anuncia normalmente os felizardos, dizendo:”Pede-se a atenção do proprietário do veículo com a matrícula 33 – …”
Logo ao primeiro número… perdi outra vez!

Quem quer ser convertido?

Julho 6th, 2009
Depois de aqui ter avançado com uma teoria que envolvia religião e televisão, a EucarisTV, volto a este tema porque li a notícia de que o Kanal T, da televisão turca, decidiu juntar estes dois ingredientes, que quando combinados dão a receita perfeita para o aumento das audiências, e avançar para o registo de reality show.
Este programa propõe juntar um padre, um monge, um imã e um rabi com dez ateus.
O objectivo é converter pelo menos um destes dez não-crentes, ganhando assim mais uma ovelha para o seu rebanho.
Os novos crentes ganharão uma viagem de peregrinação ao local que escolherem que, consoante a fé para a qual pendam no processo de conversão, poderá ser Vaticano, Tibete, Meca ou Jerusálem.
Para evitar que apareçam candidatos à procura de umas férias baratas, todos os candidatos serão avaliados por uma equipa de teólogos.
O programa, como não podia deixar de ser, está a levantar bastante polémica.
Imaginem a polémica que não será então se acontece uma surpresa e os ateus convertem os guias espirituais!
Se isto acontece, além da polémica, fica também patente uma tremenda injustiça, porque não está estipulado nenhum prémio caso isso se verifique.
Parece-me a mim que era mais do que justo levar todos para uma noite de pecado louco se os ateus lograssem este feito.
Com uma ida a um estádio de futebol em Portugal, onde há de tudo: mulheres com pompons, corrupção, jogo (pouco, quase não se vê), droga, cervejas e palavrões.