O bronco: esse animal

Julho 12th, 2011

A organização da oficina de um modelador de personagens é extremamente importante, e pode influenciar decisivamente o resultado final da sua obra.

Vou-vos dar um exemplo.

Quando o Mundo foi criado, os animais foram sendo modelados e foi-lhes sendo dado algum material essencial para a formação da sua personalidade, fundamental para a sua acção terrena.

Assim, ao Homem foi-lhe dada a razão, sendo aos restantes animais entregue ração.

Como estes dois items se encontram muito próximos, por infeliz distracção foi atribuída ração em vez de razão a alguns seres humanos, estando aqui a génese de um ser ímpar: o bronco.

O bronco, apesar de ter aparência de pessoa normal, diferencia-se pelo seu comportamento animalesco.

Também conhecido por burgesso,este animal tem por hábito cuspir para o chão, conduzir agressivamente e usar escapes ruidosos, passar à frente nas filas, atirar lixo para o chão, falar alto e dizer muitos palavrões, arrotar, trazer um palito na boca, deixar crescer a unha do dedo mindinho, ser bruto de acção e pensamento, coçar as partes íntimas frequentemente, usar cabelo com gel – curto em cima e longo atrás, a cobrir o pescoço -, usar manga cava e proeminente crucifixo dourado ao peito, comer com os olhos as mulheres que passam e mandar umas “bocas”, arrastar as crianças pelo punho em vez de lhes dar a mão, gabar-se das suas façanhas sexuais – mesmo que sejam inventadas -, entre outras maneiras de estar e de ser, inconcebíveis para o comum cidadão.

Apesar de parecer um ser desprezível, o que é certo é que há muitos e há até quem faça vida com eles e goste muito, sendo normal que as suas crias adquiram os seus comportamentos e se reproduzam desde tenra idade, garantindo assim a manutenção da espécie.

Mais do que isso, chega a ser homenageado, dando nome a clubes desportivos, artigos para crianças, roupas, remédios ou modelos de veículos automóveis, e isso, definitivamente, não se percebe e até devia ser proibido.

É uma espécie que se encontra um pouco por todo o lado, mas que se movimenta muito bem em estádios de futebol, festas populares, feiras, hipermercados e encontros de tuning, uma espécie de praga que dificilmente abrandará o ritmo de crescimento.

Por isso tenham muito cuidado, se pensarem em dedicar-se à modelagem, com a organização da vossa oficina.

Já viram o que um simples enganozinho pode ocasionar.

 

Macho dançarino

Fevereiro 6th, 2010

O verdadeiro macho latino – aquele que é mesmo, mesmo genuíno – além das botas texanas e do cabelo oleoso, deve ser dotado de alguma característica especial para capturar a atenção das fêmeas latinas presentes, onde quer que se encontre.

Uns optam pela roupa colorida e os fios de ouro, outros pela demonstração de força, outros falam em voz alta para toda a sala ouvir, outros preferem a palhaçada como forma de conseguir o destaque.

No vídeo que se segue está um exemplo perfeito, o paradigma do macho latino dançarino, que é uma espécie cada vez mais rara,  pelo menos nesta forma tão pura, mas que é capaz de ser das mais vistosas e cativantes neste tipo de fauna.

Se bebessem água, também não lhes fazia mal nenhum, mas nunca seria tão espectacular, convenhamos.

O homem que fungou

Janeiro 7th, 2010
Quando eu era um menino pequenino e estava constipado fungava com frequência, e a minha mãe sempre me disse que era feio fungar.
Agora deparo-me com este homem, que aparentemente fungou, e vejo que é muito mais feio do que eu podia supor.
Felizmente ganhei o hábito de me assoar a tempo!

A Senhora das Gaivotas

Junho 22nd, 2009
As personagens estranhas e enigmáticas não aparecem só nos filmes do Batman ou da série Sozinho em Casa.
Aqui bem perto, em Baiona, deparei com esta intrigante figura no meio das gaivotas, a apanhar um belo banho de sol.
Como se já não bastasse a questionável opção de se deitar nas rochas em vez de utilizar o areal, a escolha da companhia é também, no mínimo, curiosa.
A apenas cinco metros estavam a areia e as restantes pessoas que gozavam o dia na praia, bem longe do assédio dos bicudos animais.
Achei interessante pôr também em filme esta personagem e partilhar convosco.
Cá ficam então os seus 44 segundos de fama 🙂

http://www.blogger.com/img/videoplayer.swf?videoUrl=http%3A%2F%2Fv1.nonxt7.googlevideo.com%2Fvideoplayback%3Fid%3Dc21d2aee9fca440f%26itag%3D5%26begin%3D0%26len%3D86400000%26app%3Dblogger%26et%3Dplay%26el%3DEMBEDDED%26ip%3D0.0.0.0%26ipbits%3D0%26expire%3D1265318695%26sparams%3Did%252Citag%252Cip%252Cipbits%252Cexpire%26signature%3D2F07F405D498A1EA04E1E0C651B59F08A6C6571A.833FC6AAF9B0A786A1BC59C6C63C803EDA86CDF9%26key%3Dck1&nogvlm=1&thumbnailUrl=http%3A%2F%2Fvideo.google.com%2FThumbnailServer2%3Fapp%3Dblogger%26contentid%3Dc21d2aee9fca440f%26offsetms%3D5000%26itag%3Dw320%26sigh%3DCy-Ca41Q87RQGt3n5pspGp1ZSZg&messagesUrl=video.google.com%2FFlashUiStrings.xlb%3Fframe%3Dflashstrings%26hl%3Den

A verdadeira fã

Março 13th, 2009
Desengane-se quem pensa que a música já não inspira as pessoas.
Quem diz que os grupos musicais já não modificam comportamentos e marcam as tendências.
A fotografia anexa é a prova de que um grupo musical como a mui nobre Tuna Universitária do Minho pode servir de inspiração para muita gente.
Neste caso, a forte influência da Tuna está patente na inspirada combinação de roupa que esta cidadã da cidade dos Arcebispos envergava no dia em que foi fotografada.
Fico feliz por ver que o trabalho deste grupo é reconhecido e que já deixou a sua marca, bem funda e sempre presente, no coração e costumes das gentes da sua cidade.