Arte em abóboras

Outubro 30th, 2011

O Halloween é supostamente uma festa assustadora, em que as pessoas abrem a boca para gritar, à medida que vão sendo assustadas.

Não ligo muito a esta data, e acho até que é uma americanice pegada, que nada tem a ver connosco, e o que acho verdadeiramente assustador é que nos deixemos contagiar desta forma por estas tradições importadas.

Desta vez, no entanto, não pude deixar de abrir a boca – mas de espanto – perante as verdadeiras obras de arte que Ray Villafane faz, usando abóboras como matéria prima.

São esculturas absolutamente surpreendentes, de uma qualidade assustadora, mesmo para a época festiva em questão.

Visitando o seu site, descobri que este artista também tem obras notáveis esculpindo areia e que também faz brinquedos.

Um artista de mão cheia, dir-se-ia usando a gíria popular, e por isso não posso deixar de partilhar convosco uma mão cheia de fotografias do seu trabalho e mais uma – à Paulo Futre, só porque me apeteceu.

Encontrarão muito mais no site, que vale bem a pena visitar.


Noite das Buchas

Novembro 1st, 2010

Pouca gente sabe disto, mas aquilo que hoje conhecemos em Portugal com a designação de Noite das Bruxas deveria ser, a bem da verdade, chamado de Noite das Buchas.

Esta tradição terá alegadamente tido a sua origem nos EUA, quando duas balofas senhoras, adictas em açúcar, esgotaram todo o seu stock de guloseimas e recursos financeiros para adquirir mais.

Decidiram então vestir-se de forma assustadora e pedir aos vizinhos que lhes dessem doces, sob pena de lhes pregarem uma partida se não acedessem ao pedido.

Como as senhoras eram conhecidas nas redondezas por serem bastante vingativas – uma já não tinha um olho e à outra faltava-lhe um dente – toda a gente se prontificou a contribuir para encher o seu saco de doces, e então encheram o bandulho com toneladas de produtos açucarados.

Constatando o sucesso que as buchas tiveram, rapidamente outras pessoas começaram a seguir o seu exemplo e a partir daí, uma vez por ano, uma multidão sai à rua durante a noite em pequenos grupos envergando disfarces horríficos, a pedir guloseimas.

Essa noite começou entretanto a ser chamada de Halloween, não se sabendo bem porquê, mas eu acho que deve ser uma derivação popular da expressão “hollow win” (em tradução literal “vitória oca”), que significa que a concretização dos objectivos dos rapinadores de doces é só uma vitória vã, dado que lhes vai originar futuramente graves problemas de saúde ao nível da dentição, pele e sistema digestivo, nomeadamente com o aparecimento de cáries, erupções cutâneas e diarreias.