O polvo vidente

Julho 9th, 2010

Anda meio mundo espantado com um polvo, que acertou em todos os resultados dos jogos da Alemanha no Mundial de Futebol 2010.

Eu também acho espantosos estes dotes divinatórios e julgo que não poderá ser só coincidência.

Tenho para mim (nota mental: bela expressão, devia usá-la mais vezes) que uma de duas coisas aconteceram para o polvo ter estes poderes, ambas oriundas dos anos 80.

Ou o Zandinga aprimorou a sua técnica no além e depois se apoderou do corpo do pobre polvo, ou o multitentacular animal engoliu um boneco do jogo O Sabichão.

O que fazer para verificar qual das hipóteses é a correcta?

Deve-se pôr o polvo em frente a uma galinha, para ver se a hipnotiza só com o olhar, e dar-lhe laxante misturado na comida, para ver se expele o sábio bonequinho.

Uma das duas coisas acontecerá certamente.

É pena que o simpático molusco não possa falar, porque podia ensinar umas coisas aos comentadores de futebol da nossa praça, e até mesmo substituir o António Tadeia, que para mim não passa de um choco.

Não podendo fazer carreira como comentador, não tenho dúvidas que a bwin já estará a ponderar contratá-lo para os seus quadros.

Se começar a fracassar e deixar de adivinhar resultados, poderá procurar outro emprego na área da investigação policial, inspirando-se, por exemplo, numa série de sucesso com a qual tem de certeza afinidade, a inigualável O Polvo, onde brilhava a personagem do detective Corrado Cattani.

E, adivinhem vocês, qual será o seu destino depois disso?

Pois é…

Alimentar, meus caros.

Cristiano Ronaldo… o pai solteiro

Julho 7th, 2010

No meio de tanto folclore à volta da paternidade do Cristiano Ronaldo, parece que as pessoas se esquecem do fundamental: ele é agora um pai solteiro.

E isso não é uma missão nada fácil, ainda mais para uma super-vedeta do mundo da bola.

Alguém imagina a dificuldade de gerir uma agenda cheia e encaixar uma mudança de fralda entre um encontro com a Kim Kardashian e uma saída nocturna com a Gemma Atkinson?

Como se consegue adormecer uma criança com a Karina Bacchi a tomar banho no chuveiro ao lado?

E quem o pode ajudar a dar de mamar ao miúdo?

E se o petiz é alérgico ao silicone?

Por outro lado, será fácil dar-lhe de comer, porque o rapazote, se tiver sangue latino, abrirá a boca de cada vez que entrar na cozinha a Irina Shayk.

Felizmente poderá contar com o apoio da Associação de Famílias Monoparentais, que poderá dar dicas bastante úteis sobre fraldas, gestão do tempo, apoio institucional, biberões e afins, e lhe facilitará de sobremaneira a sua dura vida de pai solteiro.

Mas nem tudo são espinhos na vida do capitão de selecção portuguesa de futebol.

Doravante, Cristiano Ronaldo poderá chegar atrasado a um treino do Real Madrid, com umas enormes olheiras e afirmar “Deshculpe lá Mishter, mash não dormi a noite toda. Foi a noite inteira a pedir para mamar, e eu lá deixava, mas depoish começava outra vez aos gritosh e pedia para mamar outra vez. Pens’que… estou todo rebentado Mister”, sem que ninguém pense que esteve envolvido numa louca noite de sexo com uma americana qualquer.

E isso é bom para ele.

Os mais distraídos não terão reparado, mas o Cristiano Ronaldo já treinava há uns tempos para marcar este golo e já mostrava que tinha vontade de montar outras coisas, de cariz mais infantil, como documenta a foto abaixo.

O jeito é que não é lá muito, pelo menos para os cavalinhos insufláveis.

O nosso Mundial… na minha modesta opinião

Junho 30th, 2010

Ponto prévio: não vou falar de Carlos Queiroz, nem das suas opções ou tácticas.

Acho que este mundial esteve longe de ser espectacular, mas também não foi vergonhoso como muita gente anda a dizer.

Vergonha foi, por exemplo, 1986 ou 2002.

Neste campeonato fizemos, quanto a mim, um jogo francamente mau contra a Costa do Marfim, um jogo espectacular contra a Coreia do Norte e depois jogamos com as duas únicas selecções que estão à nossa frente no ranking da FIFA, dois dos maiores candidatos à conquista do troféu, empatamos com um e perdemos pela margem mínima com o outro.

Nas duas situações foram criadas oportunidades que nos permitiam passar para o outro lado da ténue linha que separa o insucesso da glória neste desporto, batemo-nos de igual para igual, mas não tivemos a pontinha de sorte ou a eficácia necessária para concretizar.

E isso faz parte do futebol.

Marcamos sete golos em quatro jogos, o que é aparentemente positivo, mas infelizmente foram todos marcados no mesmo jogo, o que quer dizer que em três jogos ficamos em branco, e isso não pode acontecer a quem aspira a ir longe na prova.

Podíamos ter feito muito melhor, não tenho dúvidas, mas acho que foi uma participação honrada, onde os jogadores se bateram com dignidade e de onde saímos com uma imagem globalmente positiva.

Falando dos jogadores, começo por aquele que mais me intriga e que voltou a ser, para mim, uma enorme desilusão.

Custa-me a perceber que um jogador que rendeu tanto no Manchester United, que rende tanto no Real Madrid, no merchadising, publicidade e revistas, não consiga render na selecção nacional, e que o único golo que marcou em quase dois anos na selecção lhe tenha surgido à traição, por trás, depois de a bola o ter empurrado pelas costas e dado um calduço na nuca.

Outros houve que merecem, quanto a mim, menções honrosas pelas suas actuações.

Fábio Coentrão, Raúl Meireles, Ricardo Carvalho e Tiago, foram jogadores de entrega, velocidade, capacidade técnica e classe acima da média, e por isso acho que merecem destaque pela positiva.

Deixo o melhor para o fim, aquele que foi a meu ver o melhor jogador da selecção nacional durante este campeonato, talvez o que menos mereceu esta eliminação: o guarda-redes Eduardo.

Esteve sempre impecável, mostrou a quem tinha dúvidas que é um guardião de nível mundial, que com as suas capacidades, a sua humildade e profissionalismo irá muito longe e que já merece outros voos, num grande campeonato europeu.

Agora resta-nos esperar que a análise interna da nossa participação no mundial, no seio da federação, seja pragmática, objectiva e construtiva, para gerar acções que permitam que façamos melhor no apuramento para o Europeu.

E que a final seja Brasil-Espanha, para termos a desculpinha da praxe.

Tosta Mister

Junho 17th, 2010

Eu acho que nesta altura em que os cafés estão cheios de gente a ver os jogos de futebol do Mundial, era uma excelente ideia que eles adaptassem a sua oferta, reinventando um dos snacks mais requisitados de todos os tempos, a tosta mista.

Digam lá se não era uma ideia verdadeiramente original fazer tosta mistas diferentes, com nomes de treinadores de futebol.

Podiam chamar a este produto Tosta Mister, variando o conteúdo das diversas opções de acordo com as características dos treinadores que lhe dão o nome.

Só para verem como faz todo o sentido, vejam a breve lista que deixo abaixo.

Tosta Mister Mourinho – [Pão bijou; Paio; Mistura de três queijos (Cheddar, Mozzarella, Manchego)]

Tosta Mister Van Gaal – [Pão chapata; Fiambre holandês em barra do exacto tamanho do pão; Queijo flamengo em barra do exacto tamanho do pão]

Tosta Mister Heitzfeld – [Pão bretzel; Salsichas bokwurst: Queijo emmental]

Tosta Mister Maradona – [Pãozinho miniatura; Queijo em pó; Fiambrino]

Tosta Mister Guardiola – [Pão catalão; Fiambre das Pampas; Queijo idiazabal]

Tosta Mister Toni – [Grande broa; Chouriço de vinho; Queijo de cabra]

Tosta Mister Erickson – [Pão sueco; Fiambre de peru; Queijo gradost]

Tosta Mister Ancelotti – [Pão italiano; Prosciutto di Parma; Queijo gorgonzola]

Tosta Mister Manuel José – [Pão pita; Bifinhos de carneiro; Queijo testouri]

Tosta Mister Ferguson – [Pão muffin; Bacon; Queijo gloucester]

Tosta Mister Scolari – [Pão de queijo; Chourição; Queijo de leite de burro]

Jabulani

Junho 11th, 2010

Em dia de abertura do Campeonato do Mundo de Futebol, na África do Sul, nunca é demais recordar que a essência deste desporto é esta coisa bonita e redondinha chamada “bola de futebol”.

Muitos jogadores se têm queixado sobre as características dela e as trajectórias imprevisíveis que toma, mas agora não há nada a fazer, e é com ela que têm que lidar para poderem vir a ser consagrados como a melhor selecção nacional de futebol do mundo.

O facto é que a bola é bastante inovadora, como vem sendo apanágio da Adidas, que aproveita este tipo de eventos para apresentar os últimos desenvolvimentos dos seus produtos, e por isso acho que é interessante ver como é produzida a Jabulani.