T-shirt desportiva de cerimónia

Agosto 1st, 2013

É engraçado ver como as pessoas se aperaltam de forma especial quando vão a sítios ou cerimónias que fogem das suas rotinas habituais.

Tendencialmente vestimos os nossos melhores trapinhos quando vamos a algum lado a que não vamos muitas vezes ou participamos em algum evento especial, engrandecendo o momento.

É também aqui que nos revelamos sociologicamente, expondo aquilo que, para nós, é valioso, importante ou simbólico.

De entre as peças ou sinais que mais saltam à vista como clichés identificativos do que estou a dizer estão os sapatinhos de ir à missa, os vestidos de noite, a brilhantina no cabelo, a camisinha branca, a maquilhagem excessiva ou as jóias em abundância.

Mas de todas as peças deste género, a que mais me desconcerta e causa tremeliques nas células sorrisais é a t-shirt do clube desportivo.

De futebol, basquete ou rugby, acho fabuloso que alguém considere sinónimo de aperaltar-se vestir uma peça de vestuário destas.

Se este é o traje formal, o informal é o quê?

Um colete de cartão?

Uma toga de sarapilheira?

A sério, fico muito confuso.

Nem sei mais o que vos diga.

Vou ver um bocadinho de uma reposição de um qualquer Big Brother, a ver se me epifaniza.

Destination-Wedding-Riviera-Maya-Now_KN_0100

Objectivo concretizado

Fevereiro 23rd, 2011

Ontem foi um dia muito especial, porque a minha mulher concretizou um objectivo há muito ambicionado, fruto do seu trabalho e por mérito próprio.

É muito bom poder partilhar a sua alegria, estado de alma e sentido de dever cumprido, porque sei o quanto este objectivo para ela significa.

O sol radioso que parecia iluminar-lhe o espírito no final do dia de ontem é mais que merecido, e é para mim um prazer infinito sentir-me aquecido por esses raios de luz carregados de positivismo.

Sou uma pessoa que se auto-motiva com facilidade, mas aquele brilho no olhar, o rosto resplandecente, a vibração contagiante e o sorriso rasgado que ela ontem ostentava, para além de realçar a sua beleza, são motivos  extra, num ano que se afigura de grande trabalho, para me motivar ainda mais na luta pelos meus objectivos pessoais e pelos que temos em comum.

Obrigado por isso minha linda, muitos e muitos parabéns… e venha de lá mais champanhe!

Lua de Mel

Fevereiro 1st, 2011

A Lua de Mel é uma grande gulodice, com que os recém casados se lambuzam, e nós não fomos excepção.

Voamos à descoberta de uma terra distante, a Tailândia, com nidificação em Bangkok (este é o nome pelo qual a cidade é conhecida mundialmente, mas o nome completo e original dela é muito mais bonito: Krung Thep Mahanakhon Amon Rattanakosin Mahinthara Yuthaya Mahadilok Phop Noppharat Ratchathani Burirom Udomratchaniwet Mahasathan Amon Phiman Awatan Sathit Sakkathattiya Witsanukam Prasit. Os locais pelos vistos limitam-se a chamar-lhe Krung Thep, vá-se lá saber porquê!) numa primeira fase, seguindo depois para Phuket.

Foram doze dias maravilhosos, onde tivemos a oportunidade de contactar com uma cultura muito diferente e extremamente interessante, visitar monumentos únicos, conhecer tradições singulares, degustar uma gastronomia ímpar e usufruir de um clima maravilhoso, por entre paisagens paradisíacas.

Amor, relaxamento, aventura, paz, cultura, buda, praia, divertimento,  alegria, movimento, encantamento, flores, verdejante, paraíso, água, romance, comida, transparente, picante, milhas ou sol são palavras que podem ajudar a definir esta viagem, mas poucos serão os termos que possam definir com exactidão o nosso estado de espírito no final da mesma, tão positiva foi a experiência da estadia neste país.

Baterias carregadas, agora é voltar com força redobrada para o dia-a-dia, guardando todas as memórias destes dias num cantinho muito especial do nosso baú de recordações.

É tempo também de pôr a escrita em dia, porque este ninho tem que ser alimentado, mas para isso vão ser precisos tempo e inspiração – não necessariamente por esta ordem – para voltar ao normal, porque o mel torna as ideias e a escrita um bocadinho peganhentas.

O Grande Dia

Janeiro 14th, 2011

É já amanhã que chega aquele que já ouvi apelidado por alguma gente, muito justamente, de “O Grande Dia”.

Para não me alongar muito em considerandos, porque ainda há detalhes a tratar ,vou-vos deixar abaixo um texto que escrevemos para este momento tão especial das nossas vidas.

Só voltarei aqui em Fevereiro, mais alegre e bronzeado que nunca.

Até lá!

A Aventura do Casamento

Há quem diga que o casamento é uma verdadeira aventura e nós acreditamos que sim, talvez seja até mais arriscado do que muitas outras aventuras, porque, ao contrário de uma qualquer caça ao tesouro, não há pistas nem mapas e portanto entra-se num mundo desconhecido, do qual não se sabe bem o que esperar.

Tudo começa, porém, muito antes, na exploração que duas pessoas fazem uma da outra, no estudo dos sinais, na descoberta de gestos, odores, sons e olhares que adensam a vontade de conhecimento e que espicaçam a vontade de estar mais perto.

Existe um certo mistério no ar.

Após este primeiro momento descobre-se que não há um plano maléfico para conquistar o mundo, mas sim um plano benéfico para conquistar o outro, e surge novo desafio.

Surge a conquista que desperta os sentidos e que estimula à criação de cenários, de sonhos, de romance.

É um estado de arrebatamento em que tudo é lindo, tudo é bom, tudo funciona, onde se descobrem novas pistas diariamente, desfazendo aos poucos o mistério e onde a confiança e companheirismo ainda são conceitos novos, que vão ganhando consistência e que vão dando novo rumo à aventura.

E depois?

Depois veio o coelhinho, e foi com o Pai Natal, e o palhaço, no comboio ao circo.

De onde é que terá vindo isto?

Ainda devem ser resquícios de uma qualquer fantasia de Natal, que foi há muito pouco tempo… enfim… como estávamos a dizer…

Depois vem a consolidação, o desenhar de planos de futuro, a partilha de projectos, o pensar a dois, o viver a dois, a repartição de responsabilidades, a valorização dos prós, o combate aos contras, a experiência de sentir a união crescer e solidificar-se a cada dia, até ser inconcebível estar separados, até deixar de fazer sentido estar seja onde for sem a outra pessoa e ser difícil imaginar um dia sem a ver.

E por fim, o que nos trás aqui hoje, a decisão de querer isso para sempre, de querer assumir uma nova missão e enfrentar um futuro com esperança, com optimismo, com vontade de crescer mais, de dar frutos e vê-los crescer, de construir uma família, conscientes das dificuldades, mas com a certeza que serão muito menores se forem enfrentadas em conjunto, com a segurança de que juntos fazemos os obstáculos parecer pequenos, que nos complementamos e preparamos para fazer qualquer travessia mais facilmente, com o receio transformado só num nervoso miudinho, que um olhar e um beijo afastam definitivamente.

É o capítulo decisivo, o que dará continuação a esta aventura, onde se dá um salto para o desconhecido, mas que se parte definitivamente em busca de um objectivo comum, levando na bagagem dinâmica, amizade, vibração, respeito, cumplicidade, verdade, sonhos, lealdade, crescimento, emoção, sentimentos, compromisso, amor e muito companheirismo.

Já dizia o bom velho conselheiro matrimonial do Big Brother 1, o Telmo: “É como na trópá!”

Querido mudei a cara

Novembro 5th, 2010

No altar, vestido com um fraque que parece feito de gelatina, com as palmas das mãos mais suadas que uma lagosta, o noivo recebe a sua prometida e delicadamente lhe põe os dedos no véu para o remover gentilmente, enquanto a sua mente o atormenta com um pensamento “Não faço ideia como é a cara dela! E se eu a detesto? “

Este é o cenário mais provável no dia do casamento da vencedora do reality-show que estreia em Novembro no canal E!.

No “Bridalplasty” é dada a oportunidade a 12 noivas de irem de cara e corpo novos para o altar.

À medida que vão superando provas que têm a ver com a organização do casamento, as noivas vão conseguindo fazer pequenos retoques estéticos, mas apenas a vencedora terá como prémio a concretização do seu casamento de sonho e a realização de uma cirurgia plástica radical.

Só no dia do casamento, quando chegar ao altar, poderá mostrar a sua nova imagem ao noivo!

É uma espécie de “Querido mudei a casa” mas com o próprio corpo, ou seja, um “Querido mudei a cara”.

Muito edificante este programa, não vos parece?

  • Page 1 of 2
  • 1
  • 2
  • >