Locutor de rádio: profissão de risco

Janeiro 10th, 2011

Os locutores de rádio deviam ver o seu trabalho assinalado como profissão de risco porque, se virmos bem as coisas, eles passam muito mais tempo no ar do que os pilotos da força aérea.

Subvoar

Novembro 16th, 2010

Porque é que as pessoas acham tão fascinante sobrevoar uma cidade?

Toda a gente fica maravilhada quando vê uma paisagem aérea urbana, uma imagem colhida de um arranha-céus ou quando passa de avião ou helicóptero por cima de uma cidade.

Não será tão fascinante subvoar uma cidade quanto sobrevoá-la?

Percorrê-la bem juntinho ao chão e ver os edifícios a ganharem outra dimensão, num crescimento onde o céu é o único limite, ao mesmo tempo que se pode sentir de perto o pulsar da cidade, as suas pessoas e o seu movimento.

Desafio-vos a se lançarem nesta nova modalidade, pedirem emprestada uma cama com rodinhas ao mecânico mais próximo de vós e subvoarem a vossa cidade bem rentinho ao chão, olhando para cima.

Tenho a certeza que será uma experiência, no mínimo, reveladora, que mudará a vossa perspectiva urbana e, quiçá, a forma como vêem a vida.

A homenagem da Patrouille de France ao Astérix

Outubro 28th, 2009
Por ocasião do 50º aniversário do Astérix, a Patrouille de France fez a sua homenagem ao mais célebre gaulês do Mundo, num filme realizado por Eric Magnan.
Tenho muitas reservas em relação à real concretização desta façanha aérea, mas a banda desenhada serve precisamente para nos pôr a sonhar, não é?

O fantástico universo de personagens de Astérix foi criado em 1959 por Albert Uderzo e René Goscinny , aparecendo pela primeira vez na primeira edição da revista Pilote a 29 de Outubro.
O primeiro álbum Astérix, o Gaulês surgiu em 1961 e, desde então, estes simpáticos descalçadores de romanos e devoradores de javalis têm acompanhado gerações com as suas fascinantes e divertidas aventuras.
Existem 33 álbuns (que inspiraram 11 adaptações para cinema) e já está nas bancas o novo, provavelmente o último a contar com a participação directa de Uderzo.
Fica aqui também a imagem da capa portuguesa, para quem ainda não a viu ao vivo.

Red Bull Air Race afasta fanáticos religiosos

Setembro 15th, 2009
Ao observar a lista de pilotos do Red Bull Air Race apercebi-me que não havia nenhum piloto árabe ou que pelo menos aparente devoção pelo Islão.
Isto não será à toa, seguramente, porque o objectivo é passar no meio de duas torres sem lhes tocar e não se ganha pontos por fazer um “desvio” para a multidão e gritar “Allahu Akbar!“, descendo vertiginosamente contra ela.
O prémio final não passa por ter 70 virgens à espera deles, e esse é um factor desmotivador para qualquer fundamentalista islâmico que se preze, que não competirá por menos que isso.
A organização tem que cortar em alguns custos e então, modestamente, só pode dispor de três meninas da Red Bull a acompanhar os pilotos no pódio… e não consta que fiquem com eles para todo o sempre.
Além disso, não estão coladas ao frigorífico e por isso presumo que já não têm hímen.
Vamos pensar positivo e assumir que vamos poder continuar a ver este evento anualmente, descansadinhos e sem nenhum acidente, com pilotos religiosamente moderados, porque o espectáculo é espantoso.