Árvores de Natal

Dezembro 19th, 2013

As árvores de Natal são, talvez, o símbolo natalício mais visível e utilizado em todo o mundo.

Por todo o lado, nesta altura do ano, encontramos árvores de Natal, ornamentadas das mais diversas formas e feitios, com mais ou menos criatividade, com menor ou maior espetacularidade e recorrendo a uma ampla gama de diferentes materiais.

Este ano, aqui no Ninho, o postal de Natal vai ser em forma de exposição fotográfica, deixando-vos aqui doze belos exemplares desta tradição natalícia – um por cada mês do ano, ou badaladas da meia-noite, ou o número de renas que o Pai Natal gostaria de ter à disposição para andar mais rápido, ou outra qualquer justificação que preferirem -, que espero que apreciem.

Tenham um Natal muito feliz!

Christmas_tree_at_Santa_Claus'_Village Christmas2 Christmas-Tree-Installs-900px-wide-sml Dolce-and-Gabbana-christmas-tree-claridges FirstSnow09 maxresdefault murano glass tree Omotesando-Hills-Christmas-2010-003 Piazza_Portanova_Natale_2008 Sapin-noel-galleries-lafayette-Swarovski-02 Vrxx8 XMAS_1

Sexo na mata

Março 24th, 2010

Não é novidade para ninguém o recurso a locais ermos, normalmente no monte, para práticas sexuais de casais, que vêem nesses locais o sítio ideal para fazer o chamado amor.

O que é novidade, isso sim, é a forma como algumas autarquias responderam ao excesso de população a recorrer a estes sítios.

Na localidade inglesa de Darwen, Lancashire, foram recentemente “limpos” 12 hectares de floresta, tendo sido abatidas cerca de 6.000 árvores, para evitar que a região virasse um motel a céu aberto.

Parece-me que esta medida vai contra todas as políticas de protecção ambiental e, mais importante ainda, de incentivo ao aumento da natalidade e do bem-estar cardiovascular dos cidadãos de Darwen.

É por isso que depois é necessário recorrer a pavilhões industriais, como já aconteceu no Japão, onde 500 pessoas quase se acotovelam para ter um espacinho onde possam relacionar-se intimamente com a pessoa amada.

Vendo as imagens, salta ao olho (passe a expressão) a falta de ambiente e a frieza do cenário, que seria concerteza enriquecido pela envolvente propiciada pela Natureza para tão terno momento.