Espremedoras de espinhas

Janeiro 31st, 2013

O que é que faz as mulheres gostarem tanto de espremer borbulhas?

Para qualquer homem, uma borbulha – ou espinha ou acne ou o que lhe quiserem chamar – é algo repugnante, com pús, inestético e doloroso.

A coisa menos sensual e atraente do universo logo a seguir a vómito a escorrer pelo canto da boca.

Aconselha-se distância visual e física deste tipo de protuberâncias para o sexo masculino.

No entanto, para as mulheres – ou um parte significativa delas, pelo menos – existe um magnetismo estranho pelas espinhas que as leva a entrar em êxtase quando vêem uma, na perspectiva de a poderem espremer.

Existirá algo mais inexplicável do que isto?

Andam por aí à cata de espinhas e quando vêem uma perguntam logo, com um sorriso na cara, se a podem espremer, como se isso fosse o ato mais fascinante de partilha do corpo que possam sugerir ao homem.

Às vezes penso se não estarei a gastar demasiado dinheiro a comprar presentes para a minha mulher.

Se calhar bastava deixar de me lavar e comer tudo o que potencialmente causasse erupção cutânea para a ver aos saltinhos sempre que chegasse a casa, como se todos os dias fossem de aniversário ou Natal.

Para sossego de quem abomina ser dolorosamente espremido já há quem tenha pensado na forma de acalmar a espinhoespremomania, e tenha desenvolvido uma aplicação para smartphones onde se pode espremer virtualmente espinhas da cara.

Deve estar para as senhoras com este fétiche como os pensos de nicotina estão para os fumadores, talvez não lhes satisfaça na plenitude a sua espinhoespremodependência, mas não deixa de constituir uma réstia de esperança de sossego indolor para quem se relaciona com estas espremedoras de espinhas.

Solicita-se aos programadores o desenvolvimento da variante pontos negros desta aplicação, por favor.

popping-zits-on-your-iphone-with-zit-picker


One Response to “Espremedoras de espinhas”

  1. Pedro on Janeiro 31, 2013 15:33

    Muito bom 🙂 adorei!

Trackback URI | Comments RSS

Leave a Reply

Name

Email

Site

Speak your mind