Redes soxiais

Janeiro 5th, 2012

No final do ano passado, veio a público a notícia de que José Castelo Branco – essa personagem rococó – terá alegadamente participado em “orgias”, sendo mesmo sugerido pela comunicação social que este tipo de encontros será comum entre algumas celebridades e pessoas anónimas, formando uma rede secreta de convívios deste género.

Logo houve quem se sentisse enojado com esta notícia, insurgindo-se de forma acalorada contra este tipo de eventos.

São pessoas que têm algumas dificuldades em ver para além do óbvio.

Libertemo-nos por um momento da imagem mental de ver esta bicha gerontófila nua e envolvida em atos que impliquem qualquer tipo de contacto sexual seja com o que for, vivo ou morto ou assim-assim, para nos concentrarmos no fenómeno sociológico a que podemos estar a assistir.

É já amplamente conhecido o fenómeno das redes sociais e o seu impacto na sociedade contemporânea.

É também hoje aceite como uma necessidade o estabelecimento de conexões sociais que tragam benefícios para a vida profissional.

Ora, estes eventos – que alguns teimam em confundir com orgias – mais não são do que reuniões em que se propicia o estreitamento de laços profissionais e sociais, por via do sexo em grupo.

Serão, usando o jargão empresarial, ações de networking ao nível da genitália grupal, que poderão bem ser uma tendência de futuro, a ter em conta para quem quer ter sucesso no mundo dos negócios.

Segundo rezam as crónicas – entre um Pai Nosso e uma Avé Maria, para desenjoar – está prevista a cibernetização deste tipo de redes, associando o conceito de networking genital de grupo ao das comuns redes sociais on-line.

Este novo conceito ficará conhecido por “redes soxiais” e terá expectávelmente uma adesão massiva dos vários sectores da sociedade com estômago isento de patologias graves.

É todo um novo mundo de oportunidades que se abre, literalmente, por isso estejam atentos e não se espantem se um dia receberem um mail com um convite de um amigo para aderir à página cujo logótipo apresentamos abaixo em primeira mão.