Verão atrasado

Outubro 3rd, 2011

– Bom dia! Finalmente cheguei caramba. Estava a ver que não era este ano.

– Ui! Ó xô Verão, o xôr está atrasadíssimo! Já viu que dia é hoje?

– Eu sei, eu sei, mas tive uns problemas intestinais antes de sair de casa e quando saí já estava um trânsito terrível ali a partir do Trópico de Cancer, de maneiras que vi-me aflito para chegar cá, não é? Mas não há problemas pois não?

– Eh pá, não sei! O chefe nem pode ouvir falar em si, caraças. Isto tem sido reclamações em cima de reclamações, tudo a querer sol e calor, e nós aqui em stock só tínhamos uma chuvita que o Inverno nos tinha deixado e uma brisasita que tinha sobrado à Primavera. Está a ver o que isto foi, não é?

– Imagino, desculpem lá, mas não tive mesmo hipótese de chegar mais cedo. Ainda tentei ligar, mas disseram-me que estava tudo para férias.

– Pois, que as pessoas têm a sua vida já marcada não é?

– Mas ainda vamos a tempo de remediar isto, não vamos?

– Não sei xô Verão. Sabe que não é fácil manter a estrutura toda activa até esta altura do ano. O chefe já mandou embora os nadadores-salvadores, diminuiu ao número de bombeiros, recolheu as esplanadas e barracas de praia, suspendeu a produção de gelados, mandou coser mangas às t-shirts que sobraram. Não vai ser fácil!

– Que maçada pá! Temos trabalhado tão bem nos outros anos, tinha agora que acontecer isto. Não queria nada que ficassem chateados comigo, pá. Fazemos assim, fico cá esta semanita e vemos como corre. Se entretanto a coisa não pegar, vou à minha vidinha outra vez, pode ser?

– Ó xô Verão, eu por mim o xôr ficava aqui o ano inteiro, já sabe, que eu gosto muito de si. Mas não me parece fácil. Fique lá esta semaninha e depois vê-se então, mas não lhe prometo nada, que o chefe quando souber que está cá, parece que já estou a ouvir a trovoada, caraças!

– Vamos lá ver, pode ser que não. Obrigado pela sua atenção.

– Não tem nada que agradecer, mas para o ano venha lá a tempo está bem?

– Vou tentar, vou ver se para o ano saio um bocadinho mais cedo e apanho o das seis e meia.

– Dê um toque quando sair, que assim preparamos tudo a contar com isso, pode ser?

– Está prometido.


Trackback URI | Comments RSS

Leave a Reply

Name

Email

Site

Speak your mind