ben-u-ron

Junho 9th, 2011

Poucas vezes premiado ou referenciado em galas que referenciam ou premeiam coisas e pessoas, o ben-u-ron é o melhor amigo do Homem na sua luta contra as mais variadas maleitas.

Dores de cabeça? Tome um ben-u-ron.

Indisposição? Um ben-u-ron ajuda.

Dói-lhe um dente? Já tomou um ben-u-ron?

Ressaca? Experimente tomar um ben-u-ron.

Febre? É porque ainda não tomou um ben-u-ron!É tão versátil e as pessoas usam-no para tantos fins que acredito ser hoje capaz de fazer aquilo que aparentemente seria impossível: mossa concorrencial a medicamentos tão diversos como o Quitoso ou o Gino-Canesten.

Há até relatos que, devido às suas características, é utilizado em festas do jet-set para afastar pessoas que misturam o piroso e o patético, daí vir escrito na caixa que é um antipirético.

Para uma utilização tão abrangente talvez contribua o facto do nome deste medicamento fazer lembrar Ben-Hur, uma personagem lutadora, que vence qualquer desafio contra o mais poderoso dos inimigos e em condições muito desvantajosas.

É como se o medicamento se montasse numa quadriga e avançasse destemido sobre os mais variados causadores de doenças, chicoteando impiedosamente todo o tipo de vírus, bactérias e pestes.

Outra das coisas que se diz para justificar a ingestão de ben-u-ron nas mais variadas circunstâncias é que, pelo menos, mal não faz.

Isso leva-me a suspeitar que então talvez as suas substâncias não sejam tão activas como isso, e que sendo tão inócuo o mais provável é que não passe de um placebo.

Mas o que interessa é que, pelos vistos, a estratégia de mercado funciona muito bem, toda a gente o usa para tudo e mais alguma coisa, e por isso os senhores que o fabricam e comercializam devem ser referenciados ou premiados por isso.

Bem hajam ben-u-roneiros!


Trackback URI | Comments RSS

Leave a Reply

Name

Email

Site

Speak your mind