O Grande Dia

Janeiro 14th, 2011

É já amanhã que chega aquele que já ouvi apelidado por alguma gente, muito justamente, de “O Grande Dia”.

Para não me alongar muito em considerandos, porque ainda há detalhes a tratar ,vou-vos deixar abaixo um texto que escrevemos para este momento tão especial das nossas vidas.

Só voltarei aqui em Fevereiro, mais alegre e bronzeado que nunca.

Até lá!

A Aventura do Casamento

Há quem diga que o casamento é uma verdadeira aventura e nós acreditamos que sim, talvez seja até mais arriscado do que muitas outras aventuras, porque, ao contrário de uma qualquer caça ao tesouro, não há pistas nem mapas e portanto entra-se num mundo desconhecido, do qual não se sabe bem o que esperar.

Tudo começa, porém, muito antes, na exploração que duas pessoas fazem uma da outra, no estudo dos sinais, na descoberta de gestos, odores, sons e olhares que adensam a vontade de conhecimento e que espicaçam a vontade de estar mais perto.

Existe um certo mistério no ar.

Após este primeiro momento descobre-se que não há um plano maléfico para conquistar o mundo, mas sim um plano benéfico para conquistar o outro, e surge novo desafio.

Surge a conquista que desperta os sentidos e que estimula à criação de cenários, de sonhos, de romance.

É um estado de arrebatamento em que tudo é lindo, tudo é bom, tudo funciona, onde se descobrem novas pistas diariamente, desfazendo aos poucos o mistério e onde a confiança e companheirismo ainda são conceitos novos, que vão ganhando consistência e que vão dando novo rumo à aventura.

E depois?

Depois veio o coelhinho, e foi com o Pai Natal, e o palhaço, no comboio ao circo.

De onde é que terá vindo isto?

Ainda devem ser resquícios de uma qualquer fantasia de Natal, que foi há muito pouco tempo… enfim… como estávamos a dizer…

Depois vem a consolidação, o desenhar de planos de futuro, a partilha de projectos, o pensar a dois, o viver a dois, a repartição de responsabilidades, a valorização dos prós, o combate aos contras, a experiência de sentir a união crescer e solidificar-se a cada dia, até ser inconcebível estar separados, até deixar de fazer sentido estar seja onde for sem a outra pessoa e ser difícil imaginar um dia sem a ver.

E por fim, o que nos trás aqui hoje, a decisão de querer isso para sempre, de querer assumir uma nova missão e enfrentar um futuro com esperança, com optimismo, com vontade de crescer mais, de dar frutos e vê-los crescer, de construir uma família, conscientes das dificuldades, mas com a certeza que serão muito menores se forem enfrentadas em conjunto, com a segurança de que juntos fazemos os obstáculos parecer pequenos, que nos complementamos e preparamos para fazer qualquer travessia mais facilmente, com o receio transformado só num nervoso miudinho, que um olhar e um beijo afastam definitivamente.

É o capítulo decisivo, o que dará continuação a esta aventura, onde se dá um salto para o desconhecido, mas que se parte definitivamente em busca de um objectivo comum, levando na bagagem dinâmica, amizade, vibração, respeito, cumplicidade, verdade, sonhos, lealdade, crescimento, emoção, sentimentos, compromisso, amor e muito companheirismo.

Já dizia o bom velho conselheiro matrimonial do Big Brother 1, o Telmo: “É como na trópá!”


Trackback URI | Comments RSS

Leave a Reply

Name

Email

Site

Speak your mind