Mapa de curvas de mimo

Outubro 25th, 2010

Tenho muitas amigas e amigos que foram pais recentemente, ou que estão quase a ser, e acredito que pela cabeça de todos passem inúmeras dúvidas e incertezas, sendo que uma delas é como irão evitar mimar demasiado os filhos.

E ao dizer mimar não quero dizer pintar a cara de branco, com uma lágrima desenhada a preto por baixo do olho esquerdo, pôr um barrete, vestir uma camisola às riscas horizontais finas azuis e brancas e imitar insistentemente os movimentos que os seus rebentos fazem, até ao ponto de eles bolçarem e mesmo aí os pais imitarem o gesto.

Nada disso.

O que quero dizer é que é muito fina a linha que separa um tratamento adequado a um filho, o garante que não lhe falte nada, que seja feliz e, por outro lado, a estragação com mimos, com reflexos directos e nefastos na sua preparação para o futuro e personalidade.

É difícil estabelecer o equilíbrio, decidir com certeza quais as atitudes correctas a adoptar e definir qual o ponto exacto em que se começa a abusar da mimalhice.

Por isso defendo que os estudiosos do desenvolvimento das crianças deviam elaborar um mapa de curvas de mimo, para facilitar a vida aos jovens pais.

Era a melhor e mais prática forma de os orientar nesse difícil processo de dar mimo, mas sem estragar.


Trackback URI | Comments RSS

Leave a Reply

Name

Email

Site

Speak your mind