Bebés inflacionados

Agosto 12th, 2010

Depois da especulação em volta do montante que o Cristiano Ronaldo terá despendido para ter um filho só dele, a mais recente notícia da aquisição de um Bebé pelo Manchester United, por nove milhões de euros, vem provar que a cotação dos bebés no mercado internacional está bastante inflacionada.

A famosa frase “o meu bebé vale ouro” conhece assim novos contornos e ganha uma carga muito mais capitalista, capaz de pôr o mercado das barrigas de aluguer a atingir níveis nunca vistos de capitalização em bolsa.

Mesmo tendo em conta as medidas de incentivo à natalidade do nosso Estado, este é um investimento cujo retorno, do ponto de vista estritamente económico, é bastante difícil de alcançar para o comum dos “baby buyers”.

Tratando-se de um mercado bastante volátil, com uma matéria muito instável, onde os activos estão sujeito a quedas abruptas e amuos frequentes, o que os torna pouco fiáveis no curto-médio prazo, torna-se fundamental o acompanhamento prematuro e o recurso a consultores especializados.

Para isso, felizmente para eles, já vai havendo sítios que poderão ajudar a tratar bem do investimento e a acrescentar-lhe valor, numa perspectiva de obtenção de ganhos e concretização de mais-valias no longo prazo.

Está visto que a concepção natural, além de mais prazenteira, trás também consigo uma enorme vantagem financeira, com poupanças de milhões de euros para os candidatos a papás e mamãs, e por isso estou decidido a continuar a aposta nesta via reprodutora de raízes tradicionais.


Trackback URI | Comments RSS

Leave a Reply

Name

Email

Site

Speak your mind