Sexo avaliado em baixa

Agosto 1st, 2009
Ao ver esta notícia fiquei curioso sobre a forma como os juízes do Supremo Tribunal de Justiça terão chegado ao valor correcto a atribuir nesta indemnização.
Vamos fazer uma simulação:

– A senhora terá cerca de 38 anos. Consideremos a vida sexual activa até aos 75 anos para um estudo de caso optimista. Restar-lhe-iam então 37 anos de vida sexual activa.
– Estimando que tenha em média um acto sexual semanal (porque no final de tempo a periodicidade deve ser bem maior), tendo cada ano 52 semanas, podemos estimar que teria 1924 hipóteses de fazer sexo com o marido.
– Se a indemnização foi no valor de 50.000€, quer dizer que o valor de cada acto sexual terá sido avaliado pelo tribunal, em, aproximadamente 26€.
– Na realidade, temos que partir do principio que o valor foi calculado tendo por base o valor de mercado actual, acrescido da natural valorização da moeda, que aqui vamos estimar para uma inflação média anual de 3%.
– Assim sendo estaríamos a falar de um valor de, aproximadamente, 15€ por cada acto sexual.

Isto quer dizer que o valor de mercado que os nossos magistrados atribuem a um acto sexual é bastante baixo, mesmo tendo em conta que terá sido estimado num pacote de vários actos sexuais negociados de uma só vez.
Ficarei à espera da reacção das profissionais do sexo, que concerteza terão ficado bastante desiludidas com esta sub-valorização, que terá seguramente reflexos imediatos nas suas bolsas de lantejoulas.
Às dificuldades já existentes devido ao actual panorama de crise mundial, junta-se agora esta avaliação em baixa do valor do sexo, que poderá trazer dias muito difíceis a quem se dedica a este métier.
Resta saber quem terão sido as consultoras especialistas ouvidas durante o processo de cálculo e se os preços aconselhados terão também levado em conta o desconto para clientes frequentes e a obrigatoriedade de pronto pagamento.


Trackback URI | Comments RSS

Leave a Reply

Name

Email

Site

Speak your mind