Corte de cabelo virtual

Fevereiro 26th, 2009
1) Sente-se numa cadeira.
2) Utilize auscultadores para o efeito ser perfeito.
3) Verifique se estão correctamente colocados (nunca é demais).
4) Feche os olhos.
5) Entre virtualmente no “Starky Cetera Barbershop”, relaxe e deixe-se surpreender.

Bracarismos (take 2)

Fevereiro 25th, 2009
Diálogo só possível de ouvir em Braga (ou nos arredores):
– Ontem à noite acordei cum basqueiro do caraças.
– Também eu!
– Também oubistes?
– Oubi. Tou que deve ter sido nos forrinhos.
– Não deixaste lá nada ligado, ó não?
– Eu não! Nem estebe lá onte. A Manela já lá fui ber o que era.
– Pra bem, pra bem era ter sido no bizinho de cima!
– Isso é que era! Eh eh eh… Mas nem assim o chibo deixa de ressonar!
– Pois não… o begueiro…

Stand by me

Fevereiro 22nd, 2009

Contrafacção circense

Fevereiro 21st, 2009
É de conhecimento geral que a contrafacção têxtil existe e que um pouco por todo o lado podemos encontrar algumas roupas marcadas como “Dulce & Cabana”, “Chevilhão”, “Mike”, “Lewis”, “Ardidas” ou “Chamel”.
Também se podem encontrar vários DVDs e Cds piratas, com as mais recentes novidades cinematográficas e fonográficas, em qualquer feira que se preze.
O que eu desconhecia era o conceito, a meu ver verdadeiramente extraordinário, da contrafacção circense.
Até que me deparei com este cartaz do “Circo Carbinaly”.
Não me senti nada tentado a ir a um espectáculo deste circo porque, á imagem da roupa contrafeita e da pirataria audiovisual, a tenda deve ter tendência a encolher, o apresentador deve estar rouco, a partenaire do ilusionista não deve ter boa imagem e a pele dos leões deve ganhar borboto.

GNR “cool”

Fevereiro 17th, 2009
Hoje de manhã estava à espera de um grupo de clientes espanhóis que estava ligeiramente atrasado.
Fazia-o na recepção do empreendimento onde trabalho, onde se chega através de uma estrada pública.
Para meu espanto avisto o autocarro que transportava o grupo a ser acompanhado por uma viatura da GNR-BT.
Até aqui tudo bem. Podiam ter tido algum problema no caminho ou simplesmente terem andado perdidos e gentilmente a GNR estava a conduzi-los ao local.
O insólito aconteceu quando, ao avistar o edifício da recepção (que se encontra, relembro, numa via pública), a viatura da Brigada de Trânsito acelera até à porta da recepção, afastando-se do autocarro e, chegada ao seu destino, saca um monumental pião ficando atravessada na rua.
Depois foi só sair do carro e, entre sorrisos, dirigir-se ao motorista do autocarro mostrando quão cool os guardiões da boa conduta nas estradas são.
Só faltava mesmo virem também com música de discoteca em volume elevado para mostrar até que ponto a nossa GNR está up to date com as novas tendências do tunning.
É bom poder contar com estes exemplos, não é?