Ensaio sobre a cegueira

Dezembro 19th, 2008

Já tinha ouvido dizer que este filme era um autêntico soco no estômago.

Outras críticas diziam que se tratava de um verdadeiro murro na barriga.
Não sei quem teria razão, não sei se chegará a ser uma boa estalada na cara ou um biqueiro bem assente, mas é seguramente um filme muito bem conseguido, que tem o mérito de abanar a nossa consciência, de nos levar a questionar sobre aquilo que tomamos diariamente como um dado adquirido, de levantar questões pertinentes sobre o nosso estado e o estado das nossas relações, que realça a nossa fragilidade enquanto seres humanos, sendo capaz ainda de suscitar dúvidas morais e de pôr em causa as nossas convicções mais íntimas.
Por isto tudo acho que é um bom filme, que vale bem a pena ser visto.
Existem algumas inconsistências narrativas, que (não tendo lido o livro) acredito que se devam a cortes obrigatórios para garantir que a fluidez do filme não fosse posta em causa.
Mas não fragilizam o filme, de modo algum.
Interpretações muito boas e uma excelente realização são, obviamente, factores fundamentais para esta análise tão positiva.
Está longe de ser um filme puro de entretenimento e poderá até ser considerado demasiadamente pesado por algumas pessoas, mas eu gostei e recomendo.
Tentando não estragar nada a quem ainda não viu o filme, não posso deixar de dizer que achei particularmente curioso ver a frase “é bom ter um líder com visão” fora do contexto a que estou habituado a ouvi-la: em manuais de gestão ou reportagens sobre líderes de empresas.

Trackback URI | Comments RSS

Leave a Reply

Name

Email

Site

Speak your mind