Taxismo vs. Tachismo

Novembro 7th, 2008

O Taxismo leva-nos a qualquer ponto do País.
O Tachismo é o que faz com que este País não vá a lado nenhum.

Greve das renas

Novembro 7th, 2008

E se o Pai Natal tivesse uma crise renal?
Ou seja, e se as renas decidissem fazer greve?
Não havia prendas para ninguém… estava o Natal arruinado.
Não era nada bom pois não?
O que nos vale é que as crises renais passam e ficamos todos contentinhos depois disso.P.S. – Fica bem rapidamente Fluffy, que o Natal está quase aí. Beijinho 😉

Período de descontos

Novembro 7th, 2008
Não, não vou falar de saldos!
Ontem e anteontem (ou antes d’ontem se preferirem) assisti a dois jogos de futebol que me fizeram pensar na justiça do desporto e na ténue linha entre o total descrédito e a glória.
Na quarta-feira o FCPorto fez uma péssima exibição.
Num lance furtuito, em período de descontos, marcou o golo que lhe deu a vitória e que o pôs numa posição muito boa de passar à fase seguinte.
Ontem o SCBraga fez uma (improvável) excelente exibição frente a um gigante do futebol mundial e, em período de descontos, vê um golo indefensável entrar na sua baliza.
O contraste de emoções no final dos jogos entre os vitoriosos e os derrotados levou-me a pensar (e isso, convenhamos, além de raro pode ser até perigoso).
Uma fracção de segundo, uma só decisão e consequente única acção, altera todas as expectativas, premeia ou castiga em demasia todo o trabalho passado, influencia decisivamente o futuro de um grupo e de todos que o seguem.
Este jogo é bonito também por isto, mas por vezes é tão injusto!

Lixo e direitos do mesmo

Novembro 7th, 2008
No outro dia (que é como quem diz “aqui há atrasado”) estava numa discussão acerca de dinheiros públicos e o seu uso, e alguém me alertou para um certo aterro onde o lixo era (passo a citar) “bastante mal tratado”, porque não havia dinheiro para mais porque a Câmara Municipal gastava o dinheiro em festas.
A questão é: Tratam mal o lixo… mas como?
Batem-lhe? Não falam com ele? Não lhe dão de comer? Deixam-lhe cair gotinhas na cabeça durante a noite toda? Ou será que lhe arrancam os pêlos com cera?
Fiquei sem resposta…
A conversa levou-me a uma breve reflexão e à conclusão de ainda não ter ouvido uma qualquer Associação de Protecção dos Direitos do Lixo, que (razões ambientais à parte) pugnasse pelos direitos que o lixo tem em ser bem tratado, a três refeições por dia, a cama e roupa lavada, a educação básica, a acesso à cultura e a espectáculos e a um chocolatinho de vez em quando.
Isto numa lógica bastante simples, de que, se o lixo humano tem direito a que lhe seja oferecido isso nas prisões, o lixo material também devia ter os mesmos direitos nos aterros.